PG registra 15 mortes no trânsito

PX ArquivoDC acidentes 1

 

Ponta Grossa registrou de janeiro a junho deste ano 15 vítimas fatais em acidentes de trânsito. Já no ano passado, também no mesmo período, foram 13 mortes, o que significa aumento de 15%. Quase metade das mortes é resultante de acidentes de trânsito por atropelamento. Os números não consideram as vítimas que morreram posteriormente nos hospitais.
O relatório mostra ainda que, do total de vítimas fatais no trânsito de Ponta Grossa, três morreram em acidentes envolvendo caminhão e carro (contra 1 no ano passado), uma em colisão auto e moto (contra três em 2012), duas em choque contra anteparo e uma em acidente envolvendo auto e bicicleta. Uma pessoa faleceu durante queda de outros meios de transporte. É possível notar que o total de vítimas fatais em acidentes que aconteceram no período de janeiro a junho deste ano já representa 51% do total de 2012, quando 29 pessoas morreram em colisões, sendo sete delas apenas em atropelamentos.
Além da redução no número de acidentes que resultaram em óbito em Ponta Grossa, o relatório revela também que aumentou a quantidade de vítimas de arma branca e arma de fogo. Neste ano, no Município, duas pessoas morreram por ferimento de arma branca, contra duas no ano passado. As vítimas de arma de fogo totalizaram 11 em 2013, contra 4 de janeiro a maio de 2012, o que representa um incremento de 175%. Já a quantidade de pessoas que morreram vítimas de agressão permaneceu estável.
É possível notar ainda no relatório do 2º Grupamento do Corpo de Bombeiros, que também permaneceu igual o número de enforcamentos na cidade. Foram seis neste ano, contra a mesma quantidade em 2012. Foram resgatados pelos bombeiros neste ano quatro cadáveres na cidade e cinco em 2012. Ao todo, foram 52 óbitos registrados neste ano em atendimentos do Corpo de Bombeiros, contra 52 de janeiro a junho de 2012.

 

PPtran
No ano passado retraiu o número de acidentes em Ponta Grossa, conforme o Pelotão de Policiamento de Trânsito (PPtran), do 1º Batalhão da Polícia Militar, apesar do aumento na frota em 2012, que chegou a 160 mil veículos, entre carros, motos, caminhões e outros. No ano passado, foram registrados 3,1 mil acidentes, queda de 23% na comparação com o ano anterior, quando ocorreram 4,1 mil acidentes na cidade. O dado alarmante é que cerca de 60% dos acidentes e mortes no trânsito registrados na cidade envolvem motocicletas, sendo potencializado principalmente pelo aumento da frota desse tipo de veículo. Segundo o sargento Rivair Machado da Luz, do PPTran, a redução tanto no número de acidentes quanto de mortes reflete a fiscalização mais crescente por parte da PM, principalmente a partir de 2011, período em que houve investimentos no setor, que hoje conta com 32 militares. "Nosso trabalho está focado não só na repreensão, mas também em ações de conscientização de motoristas e pedestres", diz.

 

Fonte: Diário dos Campos/Patrícia Biazetto
Foto: Arquivo DC

Previsão do Tempo

Publicidade

logo 

 

logoalvo 

 

 fotopontab